No que você deve prestar atenção antes de importar um smartphone chinês?

Claro que você conhece a Huawei, e nomes como Xiaomi, OnePlus e Oppo também podem soar uma campainha. Mas existem muitos outros fabricantes chineses que vendem smartphones bons e com preços competitivos. Neste artigo explicamos tudo sobre como importar um telefone e damos dicas para os melhores smartphones chineses em várias categorias.

É cada vez mais fácil encomendar um smartphone do exterior ao banco. Agora, o chamado Chinaphone não é nada novo, mas os desenvolvimentos recentes tornam cada vez mais interessante preferir tal telefone ao mais recente iPhone ou Samsung. Os chinafones são geralmente comparáveis ​​em qualidade e recursos, mas custam muito menos. Neste artigo, explicamos o que você deve prestar atenção ao importar um smartphone. Discutimos, entre outras coisas, lojas confiáveis ​​na web, manuseio de garantia, software, marcas de telefone e coisas como suporte 4G e custos adicionais de importação. Concluímos com cinco bons Chinaphones em diferentes categorias. Apenas uma observação: importar um telefone é inteiramente por sua própria conta e risco.

01 Escolha uma boa marca

Se você olhar para um Chinaphone, você notará que existem muitas dezenas de fabricantes que vendem tais dispositivos. Como você reconhece uma boa marca? De preferência, escolha um telefone de um nome mais conhecido com uma reputação comprovada (boa) e uma presença online. Você pode pensar em avaliações de clientes, discussões em fóruns e no número de lojas virtuais (confiáveis) que vendem telefones da marca em questão. Smartphones de grandes partidos como Oppo, Vivo, Xiaomi, Meizu, ZTE e Redmi são uma compra segura, por exemplo. No entanto, também existem muitas marcas de telefone que vendem smartphones de qualidade inferior ou são decepcionantes como empresa, por exemplo, porque o atendimento ao cliente é ruim ou porque os telefones não são atualizados.

02 Qual dispositivo será?

Juntas, as muitas boas marcas de telefones vendem centenas de smartphones interessantes em todas as faixas de preço e com especificações muito diferentes. Todas essas escolhas são boas, mas qual dispositivo se adapta melhor a você? É aconselhável verificar com antecedência quais especificações são importantes para você. Qual é o tamanho mínimo e máximo da tela? De quanta memória de armazenamento você precisa, pelo menos, e a câmera precisa ser 'boa' ou você está procurando um telefone com uma câmera excelente? Ao listar os recursos, você pode filtrar os resultados da pesquisa em lojas online e sites de comparação como www.kimovil.com e verá apenas smartphones que atendam às suas necessidades.

Se pudermos dar algumas dicas: pegue um dispositivo com pelo menos 2 GB de RAM, 32 GB de espaço de armazenamento e evite modelos com processador MediaTek. O suporte técnico do fabricante do chip não é tão bom, de modo que a maioria dos telefones com processador MediaTek recebe poucas atualizações. De preferência, escolha um smartphone com processador Qualcomm. Também tenha em mente que as especificações não são tudo, especialmente quando se trata da câmera. Uma câmera tripla de 20 megapixels parece impressionante, mas diz pouco sobre a qualidade da foto e do vídeo.

Quase todos os Chinaphones não possuem SIM, então você pode usá-los com todos os provedores holandeses. Se você tem um smartphone interessante em mente, recomendamos verificar se já existem avaliações de especialistas ou clientes online. Artigos escritos, vídeos do YouTube, álbuns de fotos mostrando a qualidade da câmera; há mais para descobrir do que você pensa.

03 Software

Quase todos os Chinaphones funcionam no Android, o sistema operacional do Google. O Android suporta os idiomas holandês e belga como padrão, de modo que a maioria dos smartphones exóticos podem ser usados ​​em holandês / belga. No entanto, os fabricantes podem ajustar o Android de acordo com seus próprios gostos, e algumas marcas chegam a remover o suporte para os idiomas holandês e belga. Uma pequena parte dos dispositivos pode, portanto, ser usada apenas em inglês e chinês. A Meizu é uma das fabricantes que faz isso. Os smartphones Xiaomi com 'ROM global' suportam o idioma holandês, mas os modelos com ROMs chineses não. Portanto, preste atenção a isso ao escolher um dispositivo.

Outro ponto de atenção é que smartphones realmente exóticos, voltados para o mercado chinês, geralmente não possuem aplicativos do Google a bordo. Se você comprar esse tipo de dispositivo, aplicativos como Play Store, Fotos, Gmail e Mapas estarão perdidos. Inconveniente, pois aí terá que instalá-los através de sites não oficiais ou até mesmo colocar softwares completamente diferentes no aparelho. A menos que você goste disso, recomendamos procurar um dispositivo com rom global que mencione explicitamente o software Google. Isso é frequentemente referido como 'GApps', complementado por termos como 'atualização ota' - o que significa que o smartphone é adequado para instalar atualizações de software para o software mundial 'over the air'.

04 versão Android

Definitivamente, vale a pena verificar qual versão do Android está instalada no telefone. O Google lança uma nova versão a cada ano e essa atualização adiciona melhorias e novos recursos, entre outras coisas. Nomes bem conhecidos como Huawei, Xiaomi e OnePlus costumam vender smartphones com a versão mais recente do Android, mas nem todas as marcas fazem isso. Os fabricantes menores, em particular, costumam instalar uma versão mais antiga do Android em seus (novos) dispositivos por conveniência, e você realmente não quer isso. No momento em que este artigo foi escrito, o Android 9.0 (Pie) é a versão mais recente. A versão 10 (Q) será lançada neste verão. Se você comprar um Chinaphone com Android 8.0 (Oreo), já está atrás.

05 Política de Atualização

Como uma extensão do software pré-instalado, verifique também a política de atualização do fabricante. Um telefone que ainda vem com o Android 8.0 (Oreo) provavelmente só será atualizado para o Android 9 tarde ou nem chegará. A chance de uma atualização do Android 10 já é muito pequena. De preferência, escolha um smartphone de uma marca que leve as atualizações do Android a sério e faça promessas firmes sobre o período de suporte. Verifique também com que frequência e por quanto tempo o telefone recebe atualizações de segurança. O Google lança essa atualização todos os meses para tornar seu dispositivo Android mais seguro, mas nem todos os fabricantes lançam as atualizações em seus dispositivos mensalmente.

Na maioria dos casos, esse tipo de informação é fácil de encontrar na Internet, mas você também pode abordar as marcas diretamente. Em geral, os chinaphones mais baratos recebem atualizações de versão e segurança com menos frequência e menos tempo do que os modelos mais caros. Marcas maiores e mais conhecidas como OnePlus, Lenovo e Realme (parte do OnePlus) geralmente têm políticas de atualização melhores do que os fabricantes dos quais você nunca ouviu falar.

Preste atenção às bandas de frequência

Uma consideração importante ao escolher um Chinaphone são as bandas de frequência móvel com suporte. Um dispositivo que não suporta (todas) as bandas de frequência holandesas oferece cobertura menos boa em nosso país e pode não ser capaz de se conectar (corretamente) à rede móvel. Especialmente os telefones exóticos mais baratos às vezes perdem as frequências 4G que usamos aqui. Cinco frequências 4G estão ativas na Holanda: 800 MHz (banda 20), 900 MHz (banda 8), 1800 MHz (banda 3), 2100 MHz (banda 1) e 2600 MHz (banda 7). A banda 20, em particular, é um ponto a que devemos prestar muita atenção. Por exemplo, procure nas páginas de dispositivos de lojas e fabricantes online o nome do smartphone. Geralmente, é melhor escolher um telefone 'global', e não uma versão indiana, chinesa ou americana. Existem também vários sites que indicam se o seu smartphone favorito é compatível com todas as bandas de frequência holandesas. Usamos principalmente www.willmyphonework.net e www.kimovil.com.

06 Webshops

Agora que você tem um smartphone em mente, é hora de fazer a próxima pergunta: onde você vai comprá-lo? Tal como acontece com as marcas e dispositivos, a variedade de lojas online internacionais é impressionante. E aqui também, nem todos os vendedores digitais são igualmente confiáveis ​​e bons. De preferência, escolha uma parte mais conhecida, que tenha muitas análises (positivas) sobre ela e onde você possa pagar o segurado com seu cartão de crédito ou PayPal. Se o seu telefone chegar danificado posteriormente ou não, você receberá o seu dinheiro de volta.

Veja também como uma loja na web lida com reclamações de garantia. Se o seu smartphone quebrar e você achar que é um defeito da garantia, o que acontecerá? Você tem que enviar o telefone para o exterior e, em caso afirmativo, quem paga por isso e por quanto tempo você vai perder o seu telefone? Se você for para a loja virtual com o preço mais baixo, há uma boa chance de que o serviço também seja de nível inferior. Temos boas experiências com Banggood e Gearbest, dois grandes nomes que oferecem quase todos os Chinaphones a preços competitivos.

Compare os preços

Se você escolheu um Chinaphone, é hora de comprá-lo. Mas onde você faz isso? Como um verdadeiro holandês, você naturalmente presta atenção ao preço. Como você pode ler na etapa 4 (lojas da Web), a loja online mais barata nem sempre é a melhor escolha. Plataformas maiores e mais conhecidas como Gearbest, Banggood, Geekbuying e Honorbuy são opções seguras que oferecem preços competitivos. O Aliexpress também é interessante: milhares de vendedores oferecem telefones nesta plataforma. Dê uma boa olhada na reputação do vendedor. Eles não são todos igualmente bons. Economizar em lojas online maiores pode ser feito de várias maneiras. Freqüentemente, você recebe cupons exclusivos de descontos por meio de boletins informativos por e-mail e os smartphones são regularmente vendidos mais baratos por meio das chamadas vendas flash, onde se aplica o princípio de esgotamento. Os fóruns online também são uma boa fonte de ofertas, assim como sites dedicados como http://www.pepper.com. O referido www.kimovil.com é um site útil que lista os preços de quase todas as lojas online internacionais e também possui uma seção de ofertas especiais. E por meio de sites de cashback como CashbackXXL e Shopkorting, você costuma receber de volta uma pequena porcentagem do valor da compra por meio de links afiliados. Se comprar um aparelho por 300 euros, pode obter um desconto de 8 euros.

07 Acessórios

Se você comprar um smartphone em uma loja holandesa (web), não precisa se preocupar com os acessórios da caixa. O plugue se encaixa e o manual está em holandês (ou pelo menos em inglês). Essas certezas não são óbvias quando você importa um Chinaphone. Se você comprar um modelo não europeu de smartphone, provavelmente precisará de um plugue alternativo ou um conversor de plugue. Às vezes, o vendedor envia um ou os dois, o que ele geralmente deixa claro como um serviço extra (que geralmente está incluído no preço). Muitas lojas na web também dão uma sugestão para solicitar um plugue (inversor) adequado a uma taxa (chamada) reduzida.

Não é esse o caso ou você prefere arranjar um plugue original você mesmo? Então temos uma dica para prestar atenção à entrada e saída máximas do plugue original. De preferência, escolha um carregador idêntico ou um carregador com uma potência ligeiramente inferior. Dessa forma, você pode ter certeza de que a bateria não excede seu máximo durante o carregamento.

08 Evite custos extras

Você tem uma loja online em mente onde deseja encomendar seu novo smartphone? Em seguida, verifique de qual país o dispositivo é enviado (gratuitamente). Normalmente é a China ou Hong Kong, o que significa que seu pacote estará a caminho de duas a cinco semanas. Este método de envio mais lento aumenta a chance de que a alfândega holandesa verifique seu pedido. Se o seu smartphone custar mais de 150 euros (excluindo custos de seguro e transporte), você terá que pagar 21 por cento de IVA e custos de liberação alfandegária. Os custos de desembaraço aduaneiro variam por transportadora, mas normalmente rondam os 15 euros. E não se engane: o IVA de 21 por cento em um Chinaphone de 400 euros é 84 euros! Um bom site para calcular os custos de importação de eletrônicos é www.importcalculator.nl.

Você também pode evitar custos extras escolhendo um método de envio alternativo. As lojas online mais populares oferecem a chamada opção de prioridade direta¬ que custa em média entre 10 e 30 euros. Assim, você terá o seu dispositivo em casa mais rápido (geralmente em duas semanas) e não pagará nenhum custo de importação porque o smartphone é enviado de um país da UE. Se o seu pacote vier da China, quaisquer taxas alfandegárias serão reembolsadas a você, geralmente via PayPal. Preferimos a segurança desse método rápido ao invés do frete grátis de longa distância, especialmente com Chinaphones mais caros.

Jogos: Huawei Mate 20 X (€ 650)

Se você está procurando um Chinaphone que seja extremamente adequado para jogos, você pode decidir comprar o Huawei Mate 20 X. Ao contrário do Mate 20 e do Mate 20 Pro, este aparelho não está à venda na Holanda, mas pode ser importado. O Mate 20 X possui uma caixa de vidro à prova d'água com uma tela Full HD enorme (7,2 polegadas!) Que ocupa quase toda a frente. O painel OLED oferece belas cores e tem um contraste mais alto do que um display LCD. O telefone Huawei funciona com o rápido chipset Kirin 980 que também é encontrado em outros modelos Mate 20 e provou ser um excelente processador para jogos intensivos. A memória de trabalho e de armazenamento do Mate 20 X é de 6 GB e 128 GB, respectivamente. A grande bateria de 5000mAh permite que você jogue por horas, após o que a bateria carrega rapidamente via USB-C. A Huawei afirma que o telefone está equipado com um sistema de resfriamento avançado. Há uma câmera tripla na parte de trás. Curiosamente, a empresa vende um gamepad opcional que você conecta horizontalmente ao Mate 20 X. Este controlador está equipado com um direcional e um stick analógico, para que você possa tocar ainda melhor e com mais precisão.

Orçamento: Redmi Note 7 (a partir de € 160, -)

O novo Redmi Note 7 talvez seja o melhor exemplo de Chinaphone que oferece muito por pouco. Por cerca de 160 euros você obtém a versão com 3 GB de RAM e 32 GB de armazenamento, mas também existem modelos mais caros com mais memória de trabalho e armazenamento. O Note 7 é o primeiro smartphone da Redmi independente, que antes fazia parte da Xiaomi. As marcas ainda trabalham muito juntas e é por isso que você encontrará o shell MIUI do Android 9.0 (Pie) da Xiaomi no Note 7. O smartphone tem uma caixa de vidro com uma tela LCD de 6,3 polegadas quase preenchendo a frente. Graças à resolução full-HD, a tela parece bonita e nítida. Sob o capô funciona um processador Snapdragon 660 suave. Notável é a bateria grande (4000 mAh), que também pode ser carregada rapidamente via USB-C. No entanto, por questões de preço, a Redmi fornece um carregador menos rápido, portanto, você mesmo deve comprar um carregador Quick Charge 4 (18 watts). O Redmi Note 7 tem uma câmera dupla na parte traseira, uma das quais tem 48 megapixels. Ao tirar uma foto, a câmera combina todos esses detalhes em uma foto mais nítida de 12 megapixels. A maior desvantagem do smartphone parece ser a falta de um chip NFC, embora esse seja um corte compreensível.

Preço / qualidade: Pocophone F1 (a partir de € 260, -)

A Xiaomi é a rainha dos smartphones com excelente relação custo-benefício há anos. No ano passado, a empresa deu um passo além ao estabelecer sua marca subsidiária Pocophone. O primeiro telefone foi um sucesso instantâneo. O Pocophone F1 é visto por muitos como o smartphone com a melhor relação qualidade / preço. Embora haja uma boa chance de que um Pocophone F2 apareça em alguns meses, o F1 (ainda) é uma boa compra. Pelo preço de um dispositivo econômico, você obtém um carro-chefe (de plástico) com um processador Snapdragon 845 extremamente rápido e pelo menos 6 GB de RAM e 64 GB de armazenamento. A tela LCD frontal possui resolução full HD e a câmera frontal e o sensor infravermelho oferecem proteção facial relativamente segura. O Pocophone F1 suporta dual-sim, micro-SD, bluetooth 5.0 e todas as bandas de frequência holandesas. No entanto, um chip NFC está faltando. Não se preocupe com a duração da bateria, porque a grande bateria de 4000mAh durará pelo menos um dia e meio. O carregamento é rápido via USB-C. Há uma câmera dupla na parte traseira. O dispositivo roda em Android 9.0 (Pie) com uma versão mais leve do shell MIUI da Xiaomi. Pocophone promete que o F1 receberá uma atualização para o Android Q, que será lançado ainda este ano.

Monstro de especificações: Honor Magic 2 (a partir de € 499, -)

Se você quer um Chinaphone impressionante com as melhores especificações, você pode considerar o Honor Magic 2. Este smartphone não está oficialmente à venda na Holanda - Honor só vende telefones mais baratos e de gama média em nosso país. O Magic 2 tem uma caixa de vidro com uma tela OLED full-HD de 6,39 polegadas com preenchimento frontal. Abaixo da tela está um leitor de impressão digital. Por meio de um mecanismo deslizante, você conjura uma barra com três câmeras frontais acima da tela. Também há três câmeras na parte traseira, incluindo uma lente grande angular e um sensor preto e branco. O telefone funciona com o processador Kirin 980 super-rápido que também está no Huawei Mate 20 (Pro). A memória de trabalho é de 6 ou 8 GB, com 128 ou 256 GB de memória de armazenamento. O Magic 2 é equipado com uma bateria de 3500mAh que carrega super rápido via USB-C. Graças ao carregador de 40 W, a bateria é totalmente carregada em menos de uma hora. Um fone de ouvido de 3,5 mm está faltando no Magic 2. Honor instala o Android 9.0 (Pie) com o shell EMUI da controladora Huawei no telefone.

Phablet: Xiaomi Mi Max 3 (a partir de € 230, -)

Você está procurando um smartphone com uma tela enorme? Em seguida, dê uma olhada em um dispositivo com uma tela de cerca de 7 polegadas, que costumava ser um tamanho popular para tablets pequenos. O Huawei Mate 20 X (veja a caixa) é uma boa escolha em 2019, mas devido ao poderoso hardware, também é caro. Uma opção mais barata é o Xiaomi Mi Max 3, um telefone que foi lançado no verão de 2018. O 'phablet' tem um preço competitivo: cerca de 230 euros para a versão de 4 GB / 64 GB com suporte para todas as bandas de frequência holandesas. A tela LCD mede pesadas 6,9 polegadas e parece nítida graças à resolução full-HD. Sob o capô corre um processador Snapdragon 636 suave, um chipset octacore (com clock de 1,8 GHz) que pode lidar com os jogos mais populares. Você não precisa se preocupar com a bateria vazia: a enorme bateria de 5500mAh dura um longo dia com uso normal. O carregamento é rápido através da conexão USB-C. O Mi Max 3 também possui uma câmera dupla na parte traseira e roda em Android 9.0 (Pie) com shell MIUI da Xiaomi. Infelizmente, um chip nfc está faltando.

Postagens recentes