Uma rede doméstica ideal em 14 etapas

A maioria das redes domésticas deixa a desejar ou está incompleta porque nem todos os dispositivos conectáveis ​​estão conectados. Neste artigo, vamos conectar tudo junto e conectá-lo à internet. Você leu o que é melhor para sua situação.

Dica 1: configuração de rede

Neste artigo, assumimos uma configuração de rede básica que pode ser encontrada na casa de quase todas as pessoas. A Internet é fornecida por um modem de banda larga via cabo, ADSL ou outro. Existe um roteador (integrado ou não integrado ao modem de banda larga) ao qual você pode conectar equipamentos com fio (via portas LAN) e sem fio (via WiFi). Presumimos que a sua rede WiFi é uma rede WiFi segura. A segurança é controlada por um botão WPS especial em seu roteador (ou modem) ou por uma senha WiFi forte. É útil se você souber sua senha WiFi, por exemplo, se quiser estender a cobertura com um repetidor WiFi (dica 8). Você pode descobrir facilmente a senha WiFi e a tecnologia de segurança com WirelessKeyView. Execute este programa em um computador conectado com sucesso à sua rede Wi-Fi.

Dica 2: com fio e sem fio

Frequentemente ouvimos a pergunta: "Qual é melhor, com fio ou sem fio?" . A resposta é inequívoca: com fio. Tudo o que você conecta com fio à rede doméstica funciona de forma mais estável do que por meio de uma rede sem fio. Você não terá problemas de alcance, esquecimento da senha WiFi ou interferência de outras redes WiFi. Os eletrodomésticos também podem bagunçar sua rede Wi-Fi. O microondas é frequentemente mencionado, mas na prática há mais do que isso. Realmente problemáticos são obstáculos físicos, materiais de construção em sua casa e câmeras de segurança sem fio baratas (ou outros dispositivos que transmitem permanentemente na mesma frequência). Outro argumento para uma conexão com fio é a velocidade. Isso geralmente é muito maior se você conectar seu equipamento com um cabo de rede, especialmente com uma conexão de internet muito rápida.

Dica 3: quando o WiFi está disponível?

Com fio é preferível, mas às vezes não é muito conveniente. Um cabo Ethernet é ainda impossível para tablets e smartphones e particularmente impraticável para laptops de sala de estar. Opte sempre por um cabo de rede se também for viável, por exemplo, para o PC desktop do estudo, impressora de rede ou disco de rede (NAS). Um cabo de rede também é preferível a mexer com dongles WiFi para sua TV, console de jogos ou streamer de mídia. Você pode ler mais sobre isso na dica 13. Use sua rede Wi-Fi para todos os equipamentos em que um cabo de rede não seja uma opção: smartphone, tablet, Chromecast 1 (embora haja até um cabo para isso recentemente) e assim por diante. Ou se for apenas super inconveniente, por exemplo, o seu laptop que você usa em vários lugares.

Dica 4: poucas portas

A capacidade de conectar o equipamento ao seu modem / roteador é geralmente limitada a um máximo de quatro portas LAN. Se isso não for suficiente para você, você pode facilmente expandir o número de portas com um switch. Escolha um rápido que esteja em conformidade com o padrão gigabit (1000 Mbit / s). Você pode comprar um switch por alguns dólares e ele tem, por exemplo, 5 ou 8 portas LAN extras. Conectar é fácil, porque não há configurações. Conecte uma porta LAN no switch a uma porta LAN em seu modem / roteador com um cabo de rede padrão e você terá portas extras para expandir sua rede doméstica com fio.

Dica 5: velocidade mutuamente

Gigabit é a velocidade padrão atual para redes domésticas com fio. É possível que o seu modem / roteador suporte uma velocidade inferior, por exemplo 10/100 Mbit. Isso pode impedir que certos equipamentos de rede funcionem perfeitamente. Bons exemplos são o NAS (armazenamento em rede) e o streamer de mídia na sua TV: é bom trabalhar na velocidade mais alta possível. A compra de um switch conforme discutido na dica anterior pode oferecer uma solução, por exemplo, permitir que seu PC de mesa e NAS se comuniquem mais rapidamente. Conecte os dois dispositivos ao switch gigabit e conecte-o ao modem / roteador. Dessa forma, você tem a maior velocidade possível. Você acessa o NAS via WiFi? Então, o ganho de velocidade é perdido. A velocidade máxima sempre depende do link intermediário mais lento.

Dica 6: reduzir a marcha

Se o seu computador estiver conectado a um switch ou modem / roteador, você pode estar curioso sobre a velocidade máxima. Esta é a velocidade que os dispositivos conectados entre si 'concordam' em usar.

AdapterWatch mostra esses dados na coluna Velocidade da interface. Existe um grande número. Se você remover os últimos seis zeros, terá a velocidade em Mbit (megabit). Com um adaptador sem fio, a velocidade sempre pode aumentar porque a conexão depende de todos os tipos de fatores externos.

Se você observar uma velocidade mais baixa do que o esperado com uma conexão de rede com fio, por exemplo, 100 Mbit em vez de 1000 Mbit, isso pode ter várias causas. Se o seu computador ou switch só puder lidar com 100 Mbit e o outro dispositivo com 1000 Mbit, ele voltará automaticamente para uma velocidade mais baixa. Se 1000 Mbit for possível em ambos os lados, a velocidade ainda pode ser ajustada para baixo no caso de cabeamento ruim ou plugues de conexão com defeito para manter a estabilidade. Você pode descobrir isso tentando um cabo de rede mais curto.

Dica 7: Mova o Wi-Fi

A melhor solução para resolver seus problemas de alcance da rede Wi-Fi é realocar fisicamente o ponto de acesso Wi-Fi. Normalmente, o melhor lugar é um lugar central em sua casa. Isso é mais fácil se o seu modem e o roteador WiFi forem caixas separadas, porque mover um modem é difícil na prática (deve ser o mais próximo possível do local onde a conexão de Internet entra em sua casa.

Dica 8: mais alcance de WiFi

Se mover fisicamente sua rede Wi-Fi não for possível ou você não quiser passar cabos feios por sua casa, você pode considerar um repetidor Wi-Fi. Um repetidor WiFi não custa mais do que alguns dólares e só precisa de uma tomada. A configuração é fácil se você seguir o manual do fabricante o melhor possível. Resumindo, um repetidor WiFi pega sua rede WiFi existente e a retransmite. Para a configuração você pode precisar do código de segurança da sua rede Wi-Fi e você precisa saber qual técnica de segurança (WPA, WPA2 ou outra) é usada (ver dica 1). A única desvantagem de um repetidor é que sua rede WiFi 'estendida' tem apenas metade da velocidade de sua rede WiFi normal.

Dica 9: construtor de ponte

Existem repetidores WiFi à venda com uma conexão Ethernet extra. Ao escolher o chamado 'modo de ponte', você pode 'converter' a rede sem fio em uma conexão Ethernet.

Em resumo, sua rede WiFi é captada pelo repetidor WiFi em 'modo ponte' e está disponível aqui como uma conexão de rede com fio. Esse arranjo não tem vantagens para velocidade mais alta, mas oferece outras possibilidades. Por exemplo, se um 'dispositivo inteligente' (centro de controle de painéis solares, estação meteorológica, DVD player, etc.) não oferece suporte a Wi-Fi ou é pouco acessível para um cabo de rede regular, você ainda pode integrar o dispositivo em sua casa rede com este truque.

Dica 10: dongle USB

Se o alcance do WiFi não for ideal, por exemplo, na cozinha e mover um roteador WiFi ou ponto de acesso wiki não é uma opção, os usuários de PC ou laptop podem pregar uma peça. Compre um dongle WiFi USB por dez. Conecte o dongle através de um cabo de extensão USB e você terá uma espécie de 'antena WiFi móvel'. Dessa forma, você ainda trabalha via WiFi e pode escolher melhor um ponto de acesso sem fio de difícil acesso. Esse truque também funciona bem em um quarto de hotel, em um acampamento ou para pegar um ponto de acesso em um apartamento de férias.

Dica 11: Homeplug

Para cada situação em que o Wi-Fi não é possível ou interfere muito e puxar cabos (extras) não é uma opção, existe uma terceira opção: HomePlug (também chamado de powerlan). Uma rede com fio é transportada por meio do soquete e dos cabos de eletricidade. Funciona assim: um HomePlug tem pelo menos dois adaptadores (plugues). Você conecta um adaptador HomePlug ao seu modem / roteador por meio de um cabo de rede. Conecte o outro adaptador HomePlug com um cabo de rede ao dispositivo que precisa da conexão de rede. Conectando ambos os adaptadores na tomada e seguindo um procedimento de emparelhamento único (emparelhamento), a conexão é estabelecida e seu sinal de rede é transportado semifio sem fio através de sua casa através da rede elétrica. Um conjunto HomePlug custa cerca de setenta euros.

Dica 12: opções do HomePlug

A velocidade do HomePlug depende de muitos fatores, assim como sua estabilidade. Evite plugues duplos e filtros de linha. Um HomePlug não precisa ser conectado diretamente perto do seu modem / roteador, ele pode ser conectado a qualquer cabo de rede. A tecnologia HomePlug é um excelente complemento para locais de difícil acesso onde você deseja conectar equipamentos. Graças ao HomePlug, por exemplo, você pode colocar uma impressora de rede fora da vista (na garagem, galpão ou sótão) sem ter que puxar os cabos. Os conjuntos HomePlug vêm em todos os tipos de variações, por exemplo, com um switch integrado para que você possa conectar mais de um dispositivo ou com um ponto de acesso WiFi integrado.

Dica 13: conecte-se de forma criativa

A melhor solução para conectar sua rede doméstica da forma mais eficaz possível começa com a elaboração de um plano. Muitos cenários têm mais de uma solução, mas qual você escolhe? Seja criativo e sempre coloque a estabilidade em primeiro lugar. Um exemplo: certa vez, você conectou um cabo de rede à TV. Agora você se depara com essa limitação, porque todos os dispositivos ao redor de sua TV têm uma conexão de rede. Nesse caso, você pode comprar um conjunto HomePlug caro com um switch embutido ou tentar fazer seu equipamento funcionar por meio de dongles WiFi ou repetidores. Desnecessariamente instável e sujeito a erros! A melhor solução para este cenário é um switch barato (dica 4). Conecte-o ao cabo de rede em sua TV e conecte todos os equipamentos com fio ao switch. Dessa forma, você ainda pode conectar sua smart TV, console de jogos, Raspberry Pi, DVR, leitor de Blu-ray, Chromecast 2 e outros dispositivos por meio de um cabo de rede.

Dica 14: roteador antigo

Para concluir este artigo, uma dica que só é adequada para especialistas que ainda possuem um roteador antigo em algum lugar. Não deixe ficar empoeirado, você pode fazer coisas divertidas com ele para sua rede doméstica. Ao desativar o servidor DHCP e o Wi-Fi, você tem um switch livre. Se você deixar seu WiFi ligado (desative o DHCP!) E conectar o roteador antigo por meio de uma porta LAN, você terá um ponto de acesso WiFi extra. Se necessário, altere as configurações de canal da rede Wi-Fi adicional para evitar interferência.

Finalmente, existe o 'super firmware' do DD-WRT. Se tiver sorte, você pode instalar isso no seu roteador. O DD-WRT está disponível para muitos roteadores populares de diferentes fabricantes. Com DD-WRT você pode transformar um roteador de 50 euros em um com as capacidades de um roteador de 500 euros. Sua rede obtém todos os tipos de recursos extras, como repetidor, ponte, VLANs e outras coisas que os especialistas adoram. Como você pode ler na terminologia, DD-WRT definitivamente não é adequado para iniciantes. Atualizar o firmware do roteador é sempre um risco. No caso mais positivo, ele oferece um super roteador com muitos recursos extras. Infelizmente, também existe a chance de você fazer um brick fora do seu roteador devido a um mau funcionamento ou flash de firmware incorreto.

Postagens recentes