Construa seu próprio servidor

Os servidores estão principalmente associados à computação comercial, mas um servidor também oferece vantagens em casa. Se você deseja obter o máximo dele, pode montar seu servidor doméstico exatamente como deseja. Se você tiver requisitos menos rigorosos, pode economizar dinheiro reutilizando o hardware de um PC descartado.

1. Por que um servidor doméstico?

Especialmente agora que as empresas virtualizam em massa seus servidores e até mesmo os movem para 'a nuvem', cada vez mais usuários de computadores particulares estão se interessando por seus próprios servidores. Um servidor doméstico é um dispositivo ideal para armazenar centralmente todos os arquivos imagináveis, para armazenar backups ou para baixar torrents ou arquivos de um servidor de notícias, por exemplo, enquanto todos os computadores 'normais' na rede estão desligados.

2. Servidor ou NAS?

Quando se trata de um servidor doméstico, a comparação com um NAS é feita rapidamente. É verdade que muito do que um servidor doméstico pode fazer, um NAS pode fazer. Uma diferença é que comprar um NAS geralmente pode ser caro, mesmo se você escolher um modelo com espaço para apenas um drive. Além disso, ao construir seu próprio servidor, você pode fazer escolhas muito específicas em relação ao hardware que deseja usar e, possivelmente, escolher as peças que ainda existem. Este último rapidamente torna seu próprio servidor mais barato do que um NAS da loja. Além disso, ter seu próprio servidor oferece mais liberdade no que diz respeito ao software a ser instalado. Se você deseja facilidade de uso, um NAS é rapidamente a melhor escolha, mas se você estiver procurando por personalização, é melhor começar você mesmo.

O sistema operacional de um NAS geralmente oferece menos liberdade para adicionar funções do que uma instalação 'real' do Windows.

3. Gabinete

Um servidor está ligado o dia todo e, portanto, deve ser silencioso, ter baixo consumo de energia e não ocupar muito espaço. O poder de computação puro é menos importante. Afinal, o servidor não executa tarefas para as quais é importante. Em qualquer caso, a caixa é uma parte à qual se deve prestar a devida atenção. É claro que você pode usar um PC antigo, mas geralmente não é silencioso, não é econômico e é relativamente grande. Esse dispositivo pode ser suficiente para um curto período de teste, mas um Mini PC é rapidamente preferível para um uso mais longo. Nas Dicas e Truques anteriores, vimos extensivamente os dispositivos Mini-ITX: pequenos gabinetes de sistema equipados com uma placa-mãe e fonte de alimentação e, às vezes, até com um processador compatível e uma placa de vídeo integrada.

Um gabinete Mini-ITX ou barebone pode ser uma ótima escolha como gabinete de servidor doméstico.

4. Processador e placa-mãe

O Intel Atom é um processador com baixo consumo de energia que há muito tempo é muito popular para uso em um servidor doméstico. Você costuma encontrar um Atom em dispositivos NAS, devido às qualidades específicas desse tipo de processador. No entanto, este processador está lentamente perdendo terreno. Ele tem a limitação de não produzir imagem, então você também precisa de uma placa de vídeo ou placa-mãe com processador de vídeo integrado. Isso é diferente com os mais recentes processadores Intel 'Sandy Bridge' Core i3, Core i5 e Core i7 e processadores AMD Fusion. Esses processadores consistem em uma combinação de uma CPU (Unidade Central de Processamento) e uma GPU (Unidade de Processamento Gráfico). Eles são eficientes em termos de energia e ainda assim fornecem um desempenho decente.

A Gigabyte GA-E350N-USB3 é uma placa-mãe no formato compacto ITX. Ele tem um processador AMD E-350 que executa 'cálculos' e fornece imagens.

5. Instale o processador

Se você tiver um gabinete com uma placa-mãe embutida que ainda não tem um processador, preste muita atenção às especificações da placa-mãe antes de comprar um processador separado. As placas-mãe podem acomodar apenas um tipo específico de processador e a forma como o processador deve ser colocado também varia. Portanto, leia atentamente no Guia de Instalação fornecido. Na maioria dos casos, a tampa protetora do soquete deve primeiro ser aberta clicando em uma alavanca. Em seguida, o processador é colocado abaixando-o no soquete. Os pinos do processador devem se encaixar no soquete exatamente no lugar certo e só se encaixam em uma direção. Quando o processador está encaixado corretamente, a alça pode ser dobrada para trás e o cooler deve ser instalado.

Abra o acesso ao soquete e insira o processador.

Se o processador estiver instalado, coloque o cooler em cima ou aparafuse o resfriamento passivo.

Postagens recentes